, ,

Cosplayers e Fotógrafos: respeito sempre.

Compartilhar
Cosplay é uma arte que está sempre associada a outra: a fotografia. Afinal de contas não adianta se matar horas e mais horas fazendo um cosplay e não ter um bom registro do mesmo. Por isso os fotógrafos são essenciais ao hobby.

Mas uma coisa que tem me incomodado, desde que comecei a levar mais a sério o cosplay (tentando ser o mais fiel possível ao personagem), é o fato de que alguns fotógrafos parecem não se importar muito em ter uma boa relação com os cosplayers.

E aqui há uma importante distinção a se fazer entre os fotógrafos principiantes/amadores e os que se consideram profissionais. Os principiantes/amadores são aqueles que tiram as fotos nos eventos, mais preocupados em registrar o cosplay do que se preocupar com iluminação ou com a pose, e o fazem por amor aos dois hobbys e na busca de crescimento na arte. Geralmente postam suas fotos em suas fanpages ou em seus perfis pessoais e é visível que a maioria sempre tenta fazer o seu melhor. Já os que se consideram profissionais são aqueles com equipamentos melhores - flashs, rebatedores, etc.. - que oferecem photoshoots aos cosplayers (tanto pagos quanto gratuitos para divulgação).

E é nesse grupo que eu tenho encontrado mais casos de desrespeito aos cosplayers. Já ouvi, e vocês também devem ter conhecimento, muitos casos de assédio partindo destes “profissionais”. Mas esse não é o ponto principal que gostaria de abordar aqui. Acho que a maior falta de respeito com um cosplayer é achar que a foto tirada pertence 100% ao fotógrafo. Alguns não entendem que é a imagem e o trabalho do cosplayer que também estão representados, e que nós temos o direito de simplesmente não gostar da foto e não querer que a mesma seja utilizada para a divulgação do fotógrafo unicamente.

Cosplay exige dedicação e pesquisa. Perdemos muito tempo atrás da cor exata do tecido da roupa ou da tinta dos acessórios, então ver as cores alteradas (e beeem erradas) na edição pelo fotógrafo sempre nos deixa tristes. Recentemente solicitei a um destes profissionais que removesse algumas fotos minhas, feitas durante um evento, postadas por ele em uma rede mundial de cosplayers, que não gostei justamente pela edição feita e fui sumariamente ignorada pelo mesmo, como se minha opinião não importasse.

Se tivesse havido compreensão por parte desse fotógrafo nada impediria que novas fotos fossem feitas no futuro para que ele pudesse aprimorar sua fotografia e edição.

Por outro lado, quando vi uma foto que não gostei nessa mesma rede, tirada por outro fotógrafo, fui bem compreendida e o fotógrafo educadamente retirou as fotos do ar. Desde então, ele me mostra as fotos antes de postar e eu escolho, junto com ele, o que pode ou não ser postado.

Não é chatice e nem vaidade, é questão de prezar pelo seu trabalho. Cada um entende de si e de suas peculiaridades. Eu sou bem difícil de fotografar – pisco milhares de vezes, sou desligada e por isso não me dou conta que algum adereço está fora do lugar… - e, justamente por saber disso, eu gosto de ver as fotos antes. Não é legal ver um trabalho de várias semanas/meses registrado e compartilhado de uma forma que não corresponde ao seu esforço. Por essa razão, eu também tenho pavor quando tiram fotos sem eu estar posando para elas. E disso várias pessoas já reclamaram.

Um caso recente, que também mostra essa atitude unilateral dos fotógrafos, é o da cosplayer Germia, que foi registrada durante um evento e descobriu que a sua foto estava sendo comercializada em um banco de imagens.
Nenhuma parte do valor será revertido para ela e isso afeta também em sua venda de prints, que a ajuda a pagar pelos seus cosplays.

Nos eventos é necessário ter cuidado. Não basta ficar feliz por estarem tirando fotos suas. O resultado dessas fotos deve ser avaliado antes de ir ao ar e se deve saber exatamente como as fotos serão utilizadas. Então, sempre que puder, peça cartões aos fotógrafos que estão cobrindo o evento, assim, você não corre o risco de descobrir uma foto sua sendo comercializada sem sua permissão, ou mal editada, muito tempo depois.

Outro ponto que deve ser levado em consideração são os photoshoots. Normalmente, o cosplayer paga um valor por um pacote fechado de fotos editadas. O fotógrafo nunca pode esquecer que, ao ser contratado, está prestando um serviço “e o cliente tem sempre razão”. Sei de casos onde houve atrito entre fotógrafo e cosplayer justamente pelo fotógrafo se sentir “estrelinha” demais e não conseguir ouvir o que o cliente tinha a dizer – o cliente pagou pelo ensaio, recebeu fotos mal editadas e ainda não teve direito de reclamar. Então, meus queridos fotógrafos e cosplayers, para o bem de todos: façam um contrato e sejam felizes <3

E lembrem-se: não existe foto de cosplay sem cosplayer. Quando está tudo bem alinhado e direitinho, os dois lados só tem a ganhar. Dessa maneira, peço que percebam que se trata de uma relação de dependência mútua e que o cosplayer deve ser consultado sobre o uso de sua imagem e que as más atitudes é que acabam gerando atrito e desmotivando o crescimento do hobby.

0 comentários:

Postar um comentário

 

 

Parceiros: